"Quando nos vênus,
juro a marte."

Leminski.   (via relevoar)

(Fonte: s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r, via noitede14)

"Querida mãe, querido pai, não sei mais conviver com as pessoas. Estou me transformando aos poucos num ser humano meio viciado em solidão. E que só sabe escrever. Não sei mais falar, abraçar, dar beijos, dizer coisas aparentemente simples como “eu gosto de você”. Acho que é o destino dos escritores. E tenho pensado que, mais do que qualquer outra coisa, sou um escritor. Uma pessoa que escreve sobre a vida — como quem olha de uma janela — mas não consegue vivê-la."

Caio Fernando Abreu.   (via melancolizou)

(Fonte: que-seja-leve, via noitede14)

"É fácil trocar as palavras, difícil é interpretar os silêncios. É fácil caminhar lado a lado, difícil é saber como se encontrar. É fácil beijar o rosto, difícil é chegar ao coração. É fácil apertar as mãos, difícil é reter o calor. É fácil sentir o amor, difícil é conter sua torrente."

Fernando Pessoa. (via melancolizou)

(Fonte: vidrarias, via noitede14)

"Vamos, não chores. A infância está perdida, a mocidade está perdida. Mas a vida não se perdeu. O primeiro amor passou, o segundo amor passou, o terceiro amor passou. Mas o coração continua. Perdeste o melhor amigo, não tentaste qualquer viagem, não possuis carro, navio, terra. Mas tens um cão. Algumas palavras duras, em voz mansa, te golpearam. Nunca, nunca cicatrizam. Mas, e o humor? A injustiça não se resolve. À sombra do mundo errado murmuraste um protesto tímido. Mas virão outros. Tudo somado, devias precipitar-te, de vez, nas águas. Estás nu na areia, no vento… Dorme, meu filho."

Carlos Drummond de Andrade. (via melancolizou)

(Fonte: companhiadaspalavras, via noitede14)

"A gente se cala, e não significa que estamos concordando com o que estamos ouvindo, a gente se cala por saber que temos uma facilidade muito grande em ferir quem está falando. A gente não se cala pela falta de palavras, a gente se cala pelo excesso delas."

Sean Wilhelm.    (via fuckrdd)

(Fonte: seanwilhelm, via mwgoes)

"A vida aos poucos nos leva, sem pedir permissão, para longe de quem gostamos…"

Fazendo meu filme 4. (via aquarela-nordestina)

(Fonte: inconciliavel, via noitede14)